Dieta do Jejum Intermitente

Artigo publicado por Aline Couto nas categorias: Dietas

Ao contrário do que temos aprendido com a reeducação alimentar, pela qual devemos nos alimentar a cada 3 horas, no jejum intermitente, como o próprio nome diz, precisamos nos abster de alimentos por no mínimo 10 horas seguidas. Com isso, nosso organismo acaba por utilizar os estoques de gordura acumulados e, consequentemente, conseguimos perder os incômodos quilinhos a mais. Além disso, essa prática traz vários benefícios para a saúde. Interessante, não? Então, conheça a dieta do jejum intermitente:

dieta-do-jejum-intermitente

Como a Dieta Intermitente Funciona?

Nossos ancestrais da Pré-História costumavam se alimentar somente quando havia alimento, ou seja, poucas vezes ao dia, pois tinham que sair para caçar e colher os frutos da natureza. E mesmo assim, sobreviveram, dando origem ao que somos hoje. Trazendo aquele modelo para a modernidade, podemos fazer a dieta do jejum intermitente com períodos que vão de 10 a 24 horas de jejum a serem praticados todos os dias ou em determinados dias da semana. Nesse período, é possível ingerir somente líquidos sem calorias como água, chá e café sem açúcar. Ao passar esse tempo, é aberta uma janela de alimentação, na qual são ingeridos somente determinados alimentos.

Como o Jejum Intermitente Emagrece?

Assim que nos alimentamos, nosso organismo destina a energia abosorvida como glicose e, para isso, é necessário ativar o hormônio insulina, que se responsabiliza por inserir o açúcar nas células. O restante que não é absorvido passa ser armazenado pela insulina como tecido adiposo, ou melhor, como gordura. Passado algum tempo, essa energia é esgotada e o organismo precisa utilizar as reservas, recorrendo ao glicogênio (energia dos músculos) ou ao tecido adiposo, ativando os hormônios que participam da quebra de gordura.

Modelos de Jejum Intermitente

Antes de fazer qualquer um desses modelos de jejum intermitente, procure um endocrinologista para que sejam realizados todos os exames necessários, pois pode haver contra-indicações para determinados quadros de saúde.

  • 12 Horas de Jejum: esse é o modelo mais comum. Calcule 12 horas sem alimentação desde o momento em que for dormir até depois que acordar. Depois desse período, faça 3 refeições no restante do dia até chegar à hora do dia anterior e parar de comer novamente.
  • Sistema Leangains: pemaneça 16 horas seguidas de jejum, incluindo as 8 horas de sono. No período da janela de alimentação, faça 2 ou 3 refeições antes de iniciar o jejum novamente.
  • Coma – Pare – Coma: escolha 1 ou 2 dias da semana para ficar sem comer durante 24 horas. Esse é o modelo mais difícil de ser seguido, pois são muitas horas sem alimento e, por isso, antes de iniciá-lo, faça refeições com muita fibra.
  • Coma Quando Sentir Fome: esse modelo é um tanto quanto difícil de ser seguido porque muitas pessoas confundem fome com vontade de comer. Mas se quiser arriscar, coma somente quando sentir muita fome, porém, é preciso se alimentar com qualidade, incluindo fibras, proteínas, legumes e verduras. Caso goste de comer carboidratos simples e sofrer de ansiedade ou depressão, esse não é um modelo recomendado para você.
Aline Couto

Autora

Aline Couto já testou um pouco de todas as dietas e está sempre ligada nas últimas pesquisas e novos lançamentos na área de emagrecimento.



Comente!




*Campos obrigatórios